gestão-de-fornecedores

Não é de hoje que presenciamos diversos acontecimentos negativos envolvendo parcerias de negócios. Essas situações, além de afetarem a imagem das empresas perante o público, causam, acima de tudo, grandes estragos para a sociedade.

Muitas companhias contratam fornecedores com um único objetivo: reduzir custos. Porém, existem diversas outras questões que devem ser levadas em consideração na hora de fechar um contrato de negócio. Qualidade, prazo de entrega, riscos de desabastecimento e corresponsabilidade fiscal e trabalhista são apenas alguns dos inúmeros problemas que podem acontecer, quando a negociação é baseada em preço.

Hoje, discutimos os benefícios da Gestão de Fornecedores e a importância de implementá-la nos seus negócios.

Lembre-se: o barato, na maioria das vezes, sai muito caro.

Continue a leitura!

 

O que é Gestão de Fornecedores?

Gestão de Fornecedores é um conjunto de técnicas, que tem como objetivo otimizar a administração de fontes de fornecimento dentro de uma empresa.

O processo tem como foco garantir os melhores prazos, preços, negociações e entregas de produtos e serviços.

Porém, hoje em dia, mais importante que esses itens, a Gestão de Fornecedores ajuda as companhias a entenderem de onde vêm suas fontes de fornecimento, se são sustentáveis, éticas, legais e se não causam nenhum tipo de ameaça à sociedade, seja ela de curto ou longo prazo.

 

Confira a seguir os 7 benefícios de implementar a Gestão de Fornecedores nas empresas:

1. Trabalho escravo, racismo e outras questões de direitos humanos

Este item tem total relação com o problema que o Carrefour está enfrentando hoje em dia. Toda empresa está sujeita a riscos, mas quando existe um modelo de Gestão de Fornecedores eficiente, eles diminuem drasticamente.

Se o Carrefour tivesse mais conhecimento sobre a empresa de segurança terceirizada, bem como quais os tipos de profissionais contratados e os métodos utilizados para evitar transtornos dentro de suas lojas, muito provavelmente, essa tragédia poderia ter sido evitada.

Estar ciente sobre fornecedores e terceiros ajuda a contratar parceiros que estão em conformidade com os valores éticos e morais da sua empresa.

Há um tempo fizemos um post bem interessante sobre a Tiffany & Co. e sua iniciativa contra os “diamantes de sangue” no continente africano.

 

2. Sustentabilidade

De nada adianta uma empresa se posicionar como ativista nas causas do meio ambiente, se ela não tem um olhar atento a sua cadeia de fornecimento.

A indústria de beleza, por exemplo, precisa saber se seus fornecedores de matéria-prima a exploram de forma consciente e com práticas que não são prejudiciais ao meio ambiente.

O vetiver é uma planta amplamente utilizada pela indústria de perfumaria e cosmetologia, mas sua exploração descontrolada pode causar desequilíbrios na natureza, uma vez que suas raízes, com até 6 metros de profundidade, evitam a erosão do solo.

Com uma boa gestão de fornecedores, é possível saber de onde vem o óleo extraído da planta e se ele faz jus ao posicionamento da empresa em relação ao mercado.

 

3. Qualidade do produto entregue

Os fornecedores estão diretamente relacionados ao produto oferecido ao cliente final. Por isso, a qualidade dos insumos é fundamental e deve ser levada em consideração na hora de fechar um acordo de negócio.

Se há dois fornecedores que praticam o mesmo preço, o melhor caminho a seguir é escolher aquele que tenha um outro diferencial, como a qualidade, por exemplo.

Uma boa gestão de fornecedores é vital para garantir que seus clientes tenham expectativas e necessidades atendidas, nutrindo a relação de confiança deles com a empresa.

 

4. Atendimento de prazos

Além da qualidade, a gestão de fornecedores também é importante para assegurar que os prazos de entrega sejam cumpridos. Em serviços e produtos essenciais à população, este item se torna ainda mais importante.

Outro ponto de atenção é verificar a disponibilidade de fornecimento, caso sua demanda sofra um crescimento repentino. Trabalhar com fornecedores que não estão prontos para crescer junto com a sua empresa é um risco que pode comprometer as operações.

Neste caso, você pode procurar outras opções de fornecimento ou desenvolver práticas para ajudar seu parceiro de negócios a crescer junto com você. É imprescindível garantir que o estoque esteja sempre em níveis adequados.

 

5. Preços mais competitivos

Uma gestão de fornecedores eficaz é aquela que proporciona um bom relacionamento entre a empresa e seus parceiros de negócios. Quanto mais forte esse relacionamento, maiores são as chances de conquistar condições diferenciadas, inclusive em relação ao preço.

Outro ponto positivo é ter mais elementos para avaliar a gestão de riscos das aquisições feitas, especialmente se os fornecedores forem homologados.

A regra é conhecer bem seu fornecedor, assim como investir no fortalecimento da parceria com ele. Por outro lado, tenha cuidado para não construir uma relação de dependência e mantenha sempre na manga outras opções de fontes de fornecimento.

 

6. Maior valor agregado dos produtos

A união de todos os fatores já descritos até aqui ajuda a garantir que o valor agregado do seu produto seja elevado, tornando a empresa mais competitiva no mercado.

Se um fornecedor oferece itens ou serviços com mais qualidade, cumpre os prazos de entrega, segue leis ambientais, fiscais e trabalhistas — e tudo isso com um preço menor — você economiza, sofre menos riscos e ainda pode ter um lucro maior.

A melhor forma de conquistar esse valor agregado é realizando uma gestão eficiente das fontes de fornecimento. Se a produção, o estoque e a área de compras atuam mutuamente, fica mais fácil encontrar um ponto altamente estratégico para otimizar o fornecimento de insumos para a empresa.

 

7. Crescimento estruturado com a gestão de fornecedores

Sob uma perspectiva ampla, um dos impactos da gestão de fornecedores diz respeito à possibilidade de crescimento estruturado da empresa. Quando existe uma negociação estratégica nas compras corporativas, a companhia aumenta as chances de expandir os ganhos.

Além disso, a satisfação do cliente final com um produto ou serviço de qualidade aumenta o número de fidelizações, o que significa mais previsibilidade de faturamento na Receita Recorrente.

O resultado é crescer de maneira estruturada, segura e sustentável, evitando riscos que comprometam sua posição já consolidada no mercado.

 

Como anda a gestão das suas fontes de fornecimento? Conte aqui nos comentários!

Aproveite e assine a nossa newsletter para não perder nenhum post novo!