Na última quinta-feira (10/10), o escritório do Mercado Eletrônico, em São Paulo, recebeu a visita de 37 executivos de todos os continentes.

O evento foi uma iniciativa da INSEAD – Business School for the World, que tem como objetivo levar seus membros para visitar várias empresas ao redor do mundo para reunir pessoas, culturas e ideias, a fim de desenvolver líderes aptos a transformar os negócios e a sociedade.

Confira abaixo um pouco sobre o projeto e o papel do ME nesta iniciativa!

 

O que é a INSEAD – Business School for the World?

INSEAD é uma das maiores e melhores escolas de negócios do mundo. O objetivo da instituição é reunir pessoas, culturas e ideias para mudar vidas e transformar organizações. A escola tem campus na Europa (França), Ásia (Singapura) e Abu Dabhi, e contém um corpo docente formado por 135 profissionais renomados de 35 países diferentes.

Anualmente, mais de 1.000 participantes passam pelos cursos de MBA, MBA Executivo, mestrados e programas de doutorado da escola. Além disso, mais de 9.000 executivos participam, todos os anos, dos programas de educação executiva.

No Brasil, a INSEAD faz parceria com a Fundação Dom Cabral.

 

Por que incluir o Brasil no cronograma de estudo?

O Brasil é a terceira maior economia emergente e a nona no ranking mundial.

Assim como os outros mercados emergentes (China, Índia, Rússia e África do Sul), o país oferece um grande campo de estudo para identificar oportunidades e desafios de abraçar a transformação digital.

Além disso, o Brasil também possui a cidade de São Paulo, que é o maior centro econômico e industrial do hemisfério sul, e que perde apenas para Nova York em número de escritórios de empresas multinacionais.

Durante a visita pela cidade, os integrantes do curso visitaram 14 empresas, nacionais e internacionais, incluindo a sede do Mercado Eletrônico, na Vila Olímpia.

 

A vantagem das economias emergentes em relação ao mundo

Uma das vantagens que o mercado emergente tem, em relação ao resto do mundo, é a falta de legado e nós explicamos por quê.

Muitas empresas, consideradas maduras nos países desenvolvidos, têm mais de 20 anos de cultura, mentalidade, modelos de negócios, hábitos de trabalho e cenários tecnológicos que não são, necessariamente, propícios a operar com abordagens e metodologias ágeis de inovação.

Essa bagagem faz com que os profissionais, que já trabalham há décadas da mesma forma, desenvolvam mais resistência às mudanças e conceitos inovadores.

Deste jeito, os mercados emergentes, que sofrem da falta de infraestrutura, acabam se tornando grandes entusiastas na adoção e implementação de métodos mais modernos e avançados.

A técnica de levar novas metodologias aos mercados emergentes vem sendo utilizada há algumas décadas e tem se mostrado muito eficiente na criação e superação de economias em desenvolvimento.

 

INSEAD no Mercado Eletrônico

Eduardo Nader, CEO do Mercado Eletrônico, foi o responsável por receber os 37 executivos. Durante sua apresentação de duas horas, o executivo falou sobre a cultura, estratégias e metodologias ágeis aplicadas dentro da empresa, além dos desafios de ser um empreendedor no mercado brasileiro.

No final, Felipe Monteiro, professor afiliado sênior de estratégia da INSEAD que está acompanhando os executivos no Brasil, agradeceu a hospitalidade e ficou surpreso em saber que o ME é realmente uma empresa que coloca em prática o valor “pessoas em primeiro lugar”.

 

Quer saber todas as notícias do mercado B2B? Então, assine nossa newsletter e receba lembretes das novas postagens do Blog ME.