Em um mundo cheio de incertezas, as empresas precisam estar cada vez mais atentas no gerenciamento de seus riscos corporativos.

O aumento da complexidade nas cadeias de suprimento, a crescente volatilidade dos mercados, as ameaças à segurança cibernética e a incerteza política são apenas alguns exemplos que as organizações estão expostas hoje em dia.

E este será mais um tema abordado no ME B2B Summit 2019, pela Coordenadora do FGV-CELog (FGV-SP), Priscila Miguel, que apresentará a palestra “Gestão de risco nos negócios: como preparar uma organização resiliente”.

O evento vai acontecer no dia 19 de setembro, em São Paulo, e você não pode perder a chance de se inscrever e ter um dia inteiro de muito conhecimento com grandes profissionais do mercado. Inscreva-se aqui, pois as vagas são limitadas!

Enquanto o dia não chega, leia um pouco mais sobre o assunto!

 

O que é a gestão de riscos?

Gestão de riscos é uma série de atividades direcionadas com o objetivo de gerenciar e controlar uma empresa em relação a potenciais ameaças, independentemente de suas origens. Isso abrange, desde planejamento e uso dos recursos humanos, até os materiais adquiridos para precaver ou tratar um risco.

É um método de gestão para atuar de forma preventiva, se antecipando aos possíveis problemas e atuando antes mesmo de eles acontecerem. Entretanto, existe também a possibilidade de um risco que ainda não foi mapeado se manifestar. Neste caso, entra uma outra maneira de atuação, o método prescritivo.

O método prescritivo busca estimular a companhia a ter um comportamento dinâmico, visando uma ação reativa perante o acontecimento. Para que isso aconteça, é necessário ter um sistema de controle de todos os números e causas relevantes que englobam a organização.

A ideia final por trás de tudo isso é a melhoria contínua dos processos da empresa, a fim de potencializar os negócios.

Como gerenciar os riscos?

Bom, agora que você já descobriu o que é a gestão de riscos e o tamanho de sua importância, que tal descobrir como fazer?

Geralmente, as empresas possuem departamentos específicos responsáveis por fazer o gerenciamento. Eles têm como missão mapear as ameaças e desenvolver estratégias de prevenção. Além de colocar em prática e incentivar todos os colaboradores para que tudo aconteça conforme o planejado.

Tipos de riscos mais comuns

Como você deve saber, o risco é uma incerteza, um caminho que foge da rota dos objetivos esperados pela companhia. Ele pode ser um evento, uma circunstância ou uma condição futura. Veja abaixo uma lista de riscos mais comuns:

– Acidente de trabalho

– Acidente ambiental

– Fraude financeira

– Ausência de um colaborador-chave na companhia

– Evento que repercutiu de maneira negativa sobre a empresa

– Atrasos de entrega de mercadoria

– Quebra de estoque

– Falta de fornecedor

– Custos altos de produção

– Processos Judiciais

Estes são apenas alguns dos riscos que uma organização pode enfrentar. Aqui, é importante notar que a origem do risco pode ser tanto interna quanto externa. Por isso, uma organização verdadeiramente resiliente precisa ter uma área atenta às ameaças o tempo todo. Afinal, elas podem acontecer dentro e fora de casa.

Sobre Priscila Miguel

Graduada em Engenharia Química pela Universidade Estadual de Campinas (1995), possui mestrado e doutorado em Administração de Empresas pela EAESP, Fundação Getúlio Vargas. Coordenadora do Centro de Excelência em Logística e Supply Chain (FGV-CELog) da Fundação Getulio Vargas – SP e coordenadora da linha de pesquisa de Gestão Estratégica em Supply Chain do Mestrado Profissional em Gestão para Competitividade da EAESP-FGV.

 

E aí, restou mais alguma dúvida sobre o assunto? Então, inscreva-se no ME B2B Summit. A palestra “Gestão de risco nos negócios: como preparar uma organização resiliente” vai passar pelos pontos mais importantes e trazer exemplos de empresas que souberam conduzir bem seus riscos, ou que fracassaram diante às adversidades.

Se você ainda não garantiu sua vaga, corra, pois elas são limitadas! Inscreva-se aqui!

Confira também outros temas que farão parte do evento:

– Confiança e colaboração na gestão pós-moderna

– Você está realmente preparado para negociar?

Aproveite e assine nossa newsletter para ficar por dentro de todas as notícias do mercado b2b.