Liderança: 5 técnicas para ser um líder do futuro em Compras

“ A Liderança é a arte de comandar as pessoas”. E hoje, mais do que nunca, é realmente uma arte.

Fabrizio Tassitano, Diretor de Produtos do ME, falou sobre o cenário atual, com enfoque na área de compras, e de como a liderança em Supply Chain necessita de posicionar-se para obter resultados nesta nova realidade.

 

A Quarta Revolução Industrial mudou o conceito de liderança

Anteriormente, os trabalhadores estavam habituados a manter a mesma função durante o seu período laboral. A relação entre chefes e funcionários era distante e limitada, e a promoção no trabalho era quase inexequível.

Com o avanço da tecnologia e consolidação da internet, a grande maioria tem a oportunidade de aprender, mudar de profissão, reinventar-se e, consequentemente, conquistar cargos de chefia.

Actualmente, os profissionais são protagonistas das suas atividades e são as escolhas que definem um futuro mais ou menos promissor.

Neste cenário de inúmeras transformações, o conceito de liderança também sofre grandes mudanças.

Se até há bem pouco tempo atrás o pensamento fixo ainda tinha espaço no mercado de trabalho, hoje foi totalmente consumido pelo pensamento de crescimento. Pois ficar estagnado não é uma boa opção.

Os impactos da tecnologia nas Compras

Com a Quarta Revolução Industrial, o departamento Supply Chain deixou de ser um departamento apenas focado em aquisições.

A adoção de novas tecnologias, mesmo com alguma moderação, transformou o setor das compras numa área estratégica, que impacta muito mais do que apenas a negociação.

Neste novo contexto, mais do que aderir às tecnologias, os líderes precisam saber como funcionar com as mesmas.

As inovações permitem que os profissionais despendam menos tempo com operações e mais tempo com planeamentos para alavancar os negócios. Além disso, também facilitam a comunicação com o fornecedor, a gestão de contratos e o controlo de prazos.

 

A nova liderança na área de Compras

A pesquisa da Deloitte “Deloitte Global Chief Procurement Officer 2018” revelou alguns dados interessantes sobre o que os grandes CPOs acham deste novo cenário mundial.

51% dos líderes em procurement acreditam que as suas equipas não têm capacidade e habilidades suficientes para entregar novas estratégias nesta área.

Porém, 71% dos líderes gastam menos de 2% das suas verbas na qualificação dos seus colaboradores. Embora, este número seja 66% mais elevado, em relação à pesquisa do ano passado, mostra que ainda há muito por fazer.

Os resultados dão especial enfoque ao desafio da liderança: preparar os profissionais para o novo mercado.

“Qualquer transformação de liderança na área de compras deve levar em conta os 3Ps: pessoas, processos e como desenvolver um programa de mudanças. Por equívoco, os dois últimos sempre parecem os mais difíceis de serem alcançados, mas ainda são as pessoas que realmente fazem a diferença. Selecione bem, aprenda habilidades técnicas, mas, acima de tudo, forme um time resiliente, com personalidades diferentes e se divirta durante o caminho.” 

Patrick Dunne, Diretor de Compras do Sainsbury’s

 

Para ajudar nesta jornada, Fabrizio Tassitano citou cinco pontos que os líderes devem atender para construir uma boa liderança. Veja em baixo!

 

1. Invista em conhecimento

Invista em conhecimento

Aqui no blog, já falamos sobre a importância do conhecimento nas organizações. Para ser-se um bom líder e profissional, é necessário extrair aprendizagem de várias fontes diferentes durante uma vida inteira.

Na área de  Compras, isto torna-se uma verdade ainda maior, já que as universidades não oferecem cursos introdutórios para esta profissão.

Para trabalhar em Supply Chain, as empresas têm interesse em contratar profissionais com um amplo conhecimento de produtos e serviços adquiridos. E isto aplica-se tanto para o fabricante e para quem desenvolve, quanto para a cadeia de fornecedores.

Esteja atento ao mercado e conheça as metodologias, como a Strategic Sourcing, para gerar bons resultados.

 

2. Priorize a segurança da informação

Priorize a segurança da informação

As Compras são uma área que tem acesso a grandes quantidades de informações. Além disso, fazem uso de muitas tecnologias, como Big Data, os dados na Cloud, ERPs e bancos de dados. Posto isto,  é essencial destacar a segurança.

Reforce a importância de manter tudo seguro. É indispensável que os colaboradores sejam orientados por este valor em todos os processos.

 

3. Não tema a tecnologia

Não tema a tecnologia

A era digital exige cuidados especiais, pois nenhum profissional quer ver seus os dados divulgados. A alternativa não é temer os avanços tecnológicos, mas criar parcerias que compreendam as suas necessidades de segurança. Por isso, contratar uma equipa séria e capacitada para tratar de todos os dados faz toda a diferença.

 

4. Conheça as gerações

Conheça as gerações

De acordo com um estudo da Robert Half, realizado em 2016 com vários diretores de recursos humanos do Brasil, apostar numa equipe versátil pode resultar em vários benefícios nos negócios.

Troca de experiências e acesso a diferentes pontos de vistas são apenas algumas das potencialidades que uma equipa variada pode proporcionar. Juntas, a gerações Z, X e Y adicionam todas as habilidades que uma empresa precisa para crescer.

 

5. Visualize o cenário

dicas-de-liderança-conheça-o-mercado

É impossível percorrer o caminho certo sem ter conhecimento do cenário. As hipóteses de acontecer algo errado são diversas. Por isso, aprofunde o estudo no contexto da empresa, do mercado, dos fornecedores e tudo o que possa adicionar mais valor aos negócios.

Mais abrangente, a área de suprimento distingue oportunidades e oferece mudanças disruptivas aos profissionais de compras, acabando por gerar inovação e também mais economia.

Incluiría mais alguma dica para ser-se um grande líder 4.0?

Veja o artigo original, publicado por Fabrizio Tassitano, nos portais E-Commerce BrasilE-Commerce News, Administradores, Mundo Digital.

Aproveite e assine nossa newsletter para não perder nenhuma notícia do mundo de Compras. 😉