economia-compartilhada-no-it-forum-expo

“Economia compartilhada: o que pode dar certo e o que pode dar errado?” Esse foi um dos temas que fizeram parte do IT Forum Expo 2017, principal evento de Tecnologia da Informação (TI) do Brasil, realizado nos dias 7 e 8 de novembro, em São Paulo.

Quem apresentou um novo viés sobre o assunto, tão discutido nos últimos anos, foi Carlos Viali, líder da oferta de catálogos negociados do Mercado Eletrônico. O executivo abordou os desafios enfrentados pelas empresas com a chegada desse novo modelo econômico, assim como as vantagens das corporações em adotarem o conceito.

Para o consultor, a colaboração é a melhor saída para unir empresas consolidadas à atmosfera disruptiva das startups. Segundo ele, para atender à uma demanda que já existe de uma forma diferente, é preciso oferecer o know-how de um ecossistema formado por especialistas.

Se a dúvida que pairava no ar era a de como viabilizar tal estratégia, a resposta de Viali foi: “com o uso de plataformas digitais“. Conforme explicou, essas “ferramentas do futuro” podem conectar as empresas a empreendedores individuais em uma escala muito maior do que pequenas iniciativas. “As plataformas eletrônicas geram uma relação colaborativa de ganha-ganha ao compartilharem habilidades. E o pequeno fornecedor pode dar um grande salto em suas vendas”.

Carros sem motoristas, supermercados sem atendentes, chatbots que atendem clientes. Na era em que a inteligência artificial permeia as relações, os empregos estão sob ameaça? Para enfrentar esse problema, Viali dissertou sobre a necessidade de uma mudança gradual da mentalidade vigente. “Só assim as pessoas poderão recriar empregos e inventar novas funções”, explicou. “Ao mesmo tempo em que a transformação digital elimina cargos, ela traz oportunidades de negócio jamais imaginadas”.

Responsabilidade social

Na mesma conferência, Fabio Cerquinho, PhD e professor da Fundação Instituto de Administração (FIA – USP), tratou sobre “Capitalismo Consciente”, visão na qual as empresas geram bem-estar social ao reaplicarem seus lucros na sociedade.

Ao trazer ao público as novas expectativas a respeito do papel das empresas atualmente, Cerquinho destacou as transformações pelas quais as companhias têm passado para atingir padrões mais elevados de cidadania corporativa. “Não existem empresas perfeitas. Existem aquelas que conseguem tirar o foco dos shareholders para passá-lo aos stakeholders”, afirmou.

O palestrante falou ainda sobre o novo paradigma da liderança nas empresas, apresentando um modelo com sete níveis de consciência, para mostrar que os  os valores primordiais para os líderes de hoje.

O exemplo usado por Cerquinho foi o de John Mackey, co-fundador e CEO da Whole Foods – recentemente vendida para a Amazon. O empresário que dedicou sua carreira a satisfazer o estilo de vida saudável de seus clientes, vendendo alimentos orgânicos de qualidade, também se concentrou em construir uma maneira mais consciente de fazer negócios.

Tecnologia da Informação: uma questão de sobrevivência

Marketplace, indústria 4.0, manufatura aditiva, segurança da informação, blockchain, bitcoins. Em um bate-papo com CEOs de companhias de diversos setores, os termos acima apontaram para a importância da tecnologia no futuro dos negócios. “A digitalização está impactando todos os negócios e a tecnologia é o coração dessa transformação”, reconheceu um deles. “Empresas que não aderirem à tecnologia estão fadadas ao fracasso”, garantiu outro. Por fim, um dos presentes foi categórico: “A tecnologia é uma questão de sobrevivência”.

Para reforçar essa ideia, um painel do IT Forum Expo levou ao palco o historiador Leandro Karnal e convidados que abordaram os impactos do mercado de TI na sociedade e diferentes formas de se preparar para a nova era digital. Segundo o historiador, em breve, “todo trabalho repetitivo será feito por máquinas.”

Karnal destacou também o fenômeno da “inversão geracional”, ao dizer que os jovens de hoje detêm mais conhecimento que os mais velhos. “Temos hoje a tentativa de expandir a juventude. E pela primeira vez não sabemos o que ensinar para a geração seguinte. O ser humano está sendo imprensado pela própria técnica”, sentenciou.

A palestra “Economia compartilhada: o que pode dar certo e o que pode dar errado?” também foi notícia no site do IT Forum 365.

A quinta edição do IT Forum Expo termina hoje, dia 8 de novembro, no Transamérica Expo Center, em São Paulo. Para mais informações, acesse o site oficial do evento.