8 KPI para medir as compras corporativas

Por trás de um KPI sempre estão melhorias. Essa métrica pode te ajudar a entender se a sua empresa está seguindo a trilha certa para o sucesso – e se esse não for bem o caso, ele é capaz de te mostrar o melhor lugar para voltar a sua atenção. Quando usado para monitorar o processo de aquisição, os KPI ou Key Performance Indicators, indicadores-chave de desempenho (em tradução livre), contribuem para definir metas claras para o departamento de compras.

Como os dados concretos captados por um KPI são baseados em informações como tempo, custo, satisfação do cliente e produtividade, essas ferramentas são imprescindíveis para uma empresa melhorar sua gestão, pensar de forma estratégica e ter mais foco no lucro.

De uma forma geral, os departamentos responsáveis pelas compras ainda não incorporaram todas as métricas necessárias para se tornarem especialistas na gestão do core business de suas áreas. Se esse for o seu caso, não desanime.

Atualmente, esse trabalho pode ser facilitado com dispositivos que fazem o acompanhamento dos KPI para você. É o caso de uma solução de e-procurement, na qual  todas as informações sobre transações e fornecedores ficam reunidas em um único lugar. Com a automação dos processos de compras, os resultados são mais precisos e são mostrados em gráficos fáceis de serem interpretados por toda a equipe.

E mais: a análise de indicadores voltados para as compras corporativas está mudando a maneira de gerir a área. Isso porque muitas das questões-chave para um processo tão complexo quanto o de procurement costumavam passar desapercebidas. Ao mudar de procedimento, foram incluídos os pontos que avaliam a eficiência geral de aquisição, assim como outras perguntas importantes para o desenvolvimento da área.

Veja alguns exemplos de KPI, indicados por Marcos Roig, gerente comercial do Mercado Eletrônico, para otimizar a sua gestão de compras:

  1. Lead time – Esse indicador mede o período de duração entre o momento da requisição de matéria-prima até o atendimento da demanda. Isso inclui o tempo de procura, seleção de fornecedores e a análise de cotações. Esse KPI é frequentemente usado para analisar a eficiência operacional do setor.
  2. Nível de entregas – Indicadores de entrega avaliam a eficiência e a confiabilidade dos fornecedores, assim como o desempenho da logística da empresa. Basicamente, são avaliados números capazes de comparar o prazo esperado para entrega com a data em que o pedido realmente foi encaminhado.
  3. Taxa de devoluções – É importante descobrir o número de devoluções e a quantidade de produtos com defeito. Com essa métrica, é possível verificar se as aquisições certas estão sendo feitas e, consequentemente, descobrir se os processos de compras estão corretos.
  4. Satisfação do cliente – A empresa pode pedir feedbacks e sugestões dos próprios clientes em relação ao atendimento e à qualidade do produto. Assim, a organização consegue descobrir o nível de satisfação do público e, com base nisso, desenvolver estratégias para melhorar o atendimento.
  5. Produtividade – Existem diferentes formas para avaliar a produtividade do time de compras. Uma das opções é analisar o número de requisições e transações realizadas dentro de um determinado período de tempo. Além disso, vale observar a quantidade de horas por semana dedicadas a determinados processos ou o número de tarefas executadas dentro de um espaço de tempo.
  6. Saving – Indicador essencial para a área financeira, o saving mede a razão entre o que foi orçado e comprado. Em outras palavras, o objetivo dessa métrica é saber qual foi o ganho, quanto foi economizado e quais custos foram evitados. Esse KPI avalia a eficácia da equipe do setor para fazer boas negociações, reduzir gastos e gerar mais lucros.
  7. Evolução do preço – A evolução do preço compara os valores praticados anteriormente com os atuais, a fim de medir as oscilações de preços durante o processo de compras. A empresa pode usar os resultados desse indicador para reconhecer períodos de sazonalidade, ou seja, quando certos produtos estão com uma oferta melhor ou ainda, qual é o momento em que determinados materiais têm um preço mais alto.
  8. Custo de suprimentos – Esse indicativo compara o volume de compras e o de vendas para descobrir a porcentagem de venda que está sendo aplicada nas compras. O resultado pode indicar a necessidade de investir em melhorias e redução de custos para tornar o ciclo cada vez mais sustentável.

Esses KPI são ferramentas essenciais para a empresa elevar seus níveis de produtividade. Por isso, vale pensar em adotar um sistema para avaliar sua empresa, já que quanto mais se analisa, maior serão as chances de melhoria.