A área de compras se beneficia com o uso da inteligência artificial

Para falar das plataformas digitais B2B e do crescimento do mercado B2B, o portal Infor Channel analisou a estratégia de crescimento do Mercado Eletrônico, que aposta em um novo perfil do profissional de compras, muito mais voltado ao negócio. “Hoje as empresas estão tendo resultados expressivos a partir das áreas de compras. Nessa área, um real de economia em compras é um real a mais de lucro, ao contrário da área de vendas”, explicou Klyvian Flores, gerente de marketing do Mercado Eletrônico, para a matéria da revista eletrônica. “Ele passa a ter um perfil de negociador estratégico. Antes, a área de compras não tinha tanta importância como tem hoje nas corporações”.

A matéria apresenta o crescimento de 20% ao ano desde 2010 no B2B, o que posiciona o setor à frente do mercado B2C. De acordo com a estimativa da Forrester, 30% das compras corporativas são feitas em plataformas digitais e a previsão é que dentro de três anos esse número aumente para 56%. Em 2020, a projeção é de que o e-commerce B2B atinja US$ 1.1 trilhão, contra US$ 480 bilhões do B2C. Já a expectativa para Brasil, Argentina e México é um crescimento de 135%, saltando o valor de receita atual de US$ 20 bilhões para US$ 47 bilhões.

Como já citamos em nosso blog, na era das Compras 4.0, a inteligência artificial atua para expandir a capacidade humana e alavancar o potencial de problemas que antes pareciam intransponíveis. Por conta disso, a matéria fala sobre o investimento do ME em tecnologia para ajudar as empresas a entrarem na transformação digital com a atualização de procedimentos tradicionais da área de compras.

Conforme contou a gerente de marketing, o uso de big data, analytics, machine learning, business intelligence e cloud computing nas soluções do ME permitem processar um número muito maior de dados em um tempo muito menor.

Outro ponto revelado pela jornalista é a metodologia ágil e o design thinking, usados nos processos internos do ME para agilizar as entregas e aproximar cada vez mais as soluções ao propósito do cliente, além da promoção de Marcelo Beccari a CTO, há 14 anos na empresa, e da contratação de Denise Oliveira, ex-HP, que se juntou ao time em janeiro de 2018 para acelerar o desenvolvimento de produtos e serviços com foco na experiência do usuário.

Outro destaque da matéria é a célula específica de inteligência artificial, criada pelo ME para promover a tecnologia em ofertas cruzadas com fornecedores e clientes. “No futuro, pretendemos criar soluções satélites ao processo de compras, como gestão de contratos, gestão de risco de fornecedores”, revelou Paulo Rosanova, diretor de canais de alianças do Mercado Eletrônico, ao Infor Channel.

Rosanova contou ainda que a ideia é triplicar o faturamento todo o ano e, para tal, a empresa precisa apostar na capilaridade. O executivo destacou ao site sua busca por parceiros com empresas estruturadas e perfil técnico para a oferta de soluções no modelo SaaS (Software as a Service), principalmente nas regiões Norte, Nordeste e Distrito Federal.

O Infor Channel ressaltou ainda a criação do ME Lab, um processo de co-criação com clientes para evoluir seus produtos para o mercado. Em breve o Mercado Eletrônico divulgará as informações sobre a iniciativa.