Compliance, o conjunto de regras que sua empresa precisa seguir

A sua empresa investe em Compliance? Com essa pergunta, Marcelo Pereira, diretor de gestão de fornecedores do Mercado Eletrônico, fala sobre a importância do tema para as organizações em seu artigo publicado pelo jornal DCI.

Atualmente, não há como passar batido pelo assunto. Complianceo conjunto de disciplinas criadas para assegurar o cumprimento de normas legais e regulamentares, políticas e diretrizes para o negócio é uma solução para evitar, detectar e tratar qualquer desvio ou inconformidade no cerne das empresas.

Desde 2009, com a publicação do documento “A Responsabilidade Social das Empresas no Combate à Corrupção“,  o primeiro guia brasileiro, feito pela GCU e o Instituto Ethos para orientar as ações das empresas que se preocupam em contribuir para a construção de um ambiente íntegro e de combate à corrupção, o tema é conhecido, porém, nos últimos anos tem ganhado ainda mais força.

Em um momento da história onde as notícias sobre esquemas de corrupção nas organizações permeiam o noticiário e o imaginário popular, estabelecer um programa de compliance tornou-se fundamental para qualquer empresa, conforme explicou Pereira em seu artigo.

“Quando efetivas, tais medidas fortalecem a cultura, alavancam os negócios e protegem a reputação das organizações, favorecendo um importante diferencial de mercado: o reconhecimento do público”, afirmou. No entanto, o especialista levanta a questão de que são poucas as empresas que conhecem, de fato, as medidas a ser tomadas.

O especialista ainda dá dicas para os profissionais incorporarem o compliance, inclusive no que diz respeito às áreas de compras das empresas, cujos processos envolvem fornecedores, gestão de performance dos parceiros de negócios, erros em pedidos, administração de verbas e notas fiscais.

O diretor da gestão de fornecedores do ME ressalta também a relevância de ter processos centralizados em um único ambiente, o que pode ser feito a partir da tecnologia, para possibilitar o cumprimento de obrigações, o pagamento de impostos e as implicações legais com tranquilidade.

Leia o artigo do DCI na íntegra aqui ou confira a versão impressa do jornal.